Não fazia ideia que o Stanley Kubrick fotografava.. foi sem dúvida a descoberta do dia, fotos dos anos 40/50 com muito carácter, e algumas delas bastante dinâmicas e interessantes.. podem ver algumas delas aqui - sem dúvida que me motivaram para ir fotografar amanhã :)
(Descobri também que estas fotografias foram publicadas num livro em 2005, mas foi uma edição bastante pequena e rara.. se alguém encontrar algum, avise-me!!)

Não fazia ideia que o Stanley Kubrick fotografava.. foi sem dúvida a descoberta do dia, fotos dos anos 40/50 com muito carácter, e algumas delas bastante dinâmicas e interessantes.. podem ver algumas delas aqui - sem dúvida que me motivaram para ir fotografar amanhã :)

(Descobri também que estas fotografias foram publicadas num livro em 2005, mas foi uma edição bastante pequena e rara.. se alguém encontrar algum, avise-me!!)

Elliott Erwitt’s Dogs - uma pequena opinião
Neste blog, já dei a conhecer várias vezes o meu gosto por fotografar cães. Não sou dono de nenhum, e já tive várias experiências menos boas relacionadas com cães, mas na mesma adoro fotografa-los nas ruas. Grande parte dessa curiosidade veio por influência das fotos do Elliott Erwitt, cujo gosto por cães é tão grande que ele se veste a rigor!
[[MORE]]

À semelhança de outros livros deste autor, as fotos presentes neste livro resultam de 50 anos de fotografia, numa variedade de situações e locais, que depois foram compiladas e editadas neste livro, intitulado Elliott Erwitt’s Dogs em 2008 . Essa diferença temporal entre fotos não é evidente à primeira vista (dado que Erwitt usou uma técnica e estética semelhante ao longo do tempo), só se notando mais nas fotos tiradas em estúdio no final do livro tiradas em 2001, bastante mais nítidas e “limpas”. O facto de duas fotos na mesma página terem 30 anos de diferença, e mesmo assim serem facilmente identificadas como uma foto do autor é inspirador, e revela a sua capacidade de se manter fiel ao seu estilo e abordagem!

Quem fotografa ou já fotografou cães sabe a dificuldade que é, pois não param quietos e são extremamente imprevisíveis! Em resultado disso, o livro tem muitas fotos tremidas/desfocadas, e a composição por vezes deixa um pouco a desejar. No fundo é quase o oposto da abordagem clássica da fotografia de rua, em que muitas vezes se privilegia a composição à mensagem - em vez disso, as fotos deste autor valem pelo motivo, a emoção e a espontaneidade, características que para mim fazem toda a diferença entre uma imagem “bonita” e uma imagem que provoca realmente uma reacção emocional ao leitor!
Neste livro  podem encontrar-se as fotos mais famosas de cães de Erwitt (aquelas que aparecem quando se pesquisa no Google), e a maioria das vezes essas fotos mais famosas encontram-se em destaque, ocupando a página inteira.
No entanto, a maioria das páginas tinha 2 imagens e margens muito curtas, deixando-me bastante tempo a tentar compreender a relação entre elas, e ainda mais tempo a pensar se não teria sido melhor fazer um livro com mais páginas ou uma selecção mais reduzida de fotografias em vez de uma densidade tão grande de fotografias.

Algumas das fotografias do livro resultam de uma sequência de fotografias em instantes diferentes, o que adiciona uma certa narrativa à fotografia, e resulta em “histórias” bastante cómicas e surreais!
Na sequência destas sequências, Erwitt lançou recentemente um livro especialmente dedicado a esta abordagem à fotografia - chama-se Sequentially Yours, e já está na minha Wishlist do Amazon!
A qualidade de impressão, como não podia deixar de ser de um livro da teNeues, é irrepreensível, gosto imenso do papel semi brilhante usado no livro e as fotos quase que parecem ampliações tradicionais, com direito a grão e tudo :)
.
Espontâneo, divertido, autêntico.. no fundo este livro lembra-me porque é que gosto de fotografar, e é uma excelente introdução à fotografia de Elliott Erwitt ou para quem simplesmente goste de cães!
.
E para terminar, fica aqui uma pequena entrevista :)

Elliott Erwitt’s Dogs - uma pequena opinião

Neste blog, já dei a conhecer várias vezes o meu gosto por fotografar cães. Não sou dono de nenhum, e já tive várias experiências menos boas relacionadas com cães, mas na mesma adoro fotografa-los nas ruas. Grande parte dessa curiosidade veio por influência das fotos do Elliott Erwitt, cujo gosto por cães é tão grande que ele se veste a rigor!

Ler mais

Não satisfeito com o resultado das minhas primeiras experiências no mundo da película a cores, decidi explorar mais o assunto.
Só depois é que percebi que se pode usar uma abordagem semelhante à que uso quando filmo, e acertar as cores directamente no scanner com os níveis nos diferentes canais de cor! 
Depois desta conclusão, aproveitei para digitalizar novamente algumas das fotos de Berlim e actualizei-as aqui no blog, e ainda acrescentei algumas que no passado não tinha mesmo conseguido editar :) 

Pode ser que para o ano tente de novo afinal

Não satisfeito com o resultado das minhas primeiras experiências no mundo da película a cores, decidi explorar mais o assunto.

Só depois é que percebi que se pode usar uma abordagem semelhante à que uso quando filmo, e acertar as cores directamente no scanner com os níveis nos diferentes canais de cor! 

Depois desta conclusão, aproveitei para digitalizar novamente algumas das fotos de Berlim e actualizei-as aqui no blog, e ainda acrescentei algumas que no passado não tinha mesmo conseguido editar :) 

Pode ser que para o ano tente de novo afinal

Leitura de fim de semana - 12 (2014)

Os exames acabaram! Finalmente posso ter vida outra vez!

Enquanto estive fora, algumas coisas que gostei bastante:

 - Uma lista de ideias para 2014 - umas melhores/ mais úteis que outras

 - Um trabalho impressionante do supostamente mais-informático-que-fotógrafo, Adam Magyar.

 - Um artigo sobre fotografia com flash feito pelo Charlie Kirk.

 - Tenho estado a ver se aprendo alguma coisa antes de me meter a ampliar, estou a gostar deste livro (também ele escrito por um engenheiro!), gosto imenso da abordagem e da metodologia científica dele.

 - Por último, uma entrevista em que dá para perceber qual a mentalidade geral dos grandes fabricantes (Canon e Nikon, principalmente) no que diz respeito à vontade de inovar e fazer algo que os consumidores realmente querem - que é 0. Se precisar de uma máquina de filmar vai ser uma Panasonic ou uma Blackmagic, sem dúvida.

.

Estou a preparar um artigo de introdução ao analógico, esforçando-me para o fazer mais completo e elucidativo que consigo.. vamos lá ver :)